Bom dia, hoje é Segunda, 21 de Outubro de 2019. Clique Aqui para login.
Indicator_red
Conferência e Debate "A (in)sustentabilidade dos Recursos Minerais" - IAIN STEWART - convidado da SG.

A Sociedade Geológica de Portugal e o Centro Ciência Viva do Lousal, organizam uma Conferência seguida de Debate aberto, sob o tema "A (in)sustentabilidade dos Recursos Minerais". A conferência será proferida pelo Prof. Iain Stewart da Universidade de Plymouth (RU), um dos grandes comunicadores de Ciência a nível mundial, particularmente na área das Geociências, contando, entre muitos outros trabalhos, com diversas séries na muito prestigiada BBC e o debate será conduzido por um painel de convidados.

Na Sociedade actual, em profunda e rápida transformação, onde vários desafios têm sido postos “na ordem do dia”, com principal ênfase para a Humanidade, menos atenção se tem dedicado à demanda e pressão que esses desafios exercem sobre a prospecção e exploração de recursos minerais, que são finitos no planeta Terra. Nem sequer, como já aconteceu no passado recente, quando se estabelecem determinadas directivas, designadamente na Europa, se medem em toda a plenitude as possíveis consequências dessas acções, com consequências nefastas “algures” no Planeta e de dimensões equivalentes ou maiores do que os benefícios que, em princípio, se pretendem retirar.

São os Recursos Minerais que têm de suprir o aumento substancial do uso de novas tecnologias de uso comum para o aumento progressivo do bem-estar a nível mundial; paralelamente, são os Recursos Minerais que têm de ser produzidos em quantidade suficiente para garantir que são satisfeitas as necessidades inerentes ao aumento constante de desmesurado da população mundial; e são os Recursos Minerais que, num horizonte muito próximo, terão de substituir, se é que tal é possível, fontes de energia baseadas nos combustíveis fósseis para fontes de energia enquadradas nos objectivos da Economia Descarbonizada.

Como consequência, a Economia Circular não é, de todo, circular pelo que o aumento da exploração de Recursos Minerais é um facto por demais evidente. E o planeta tem capacidade de resposta para este enorme esforço? E o aumento da exploração destes recursos não potenciará novas fontes de conflitualidade social com dispersões geográficas não apenas locais? Para além de ser gerador de outros impactos naturais e antrópicos ainda (muito) insatisfatoriamente avaliados?

Esta Conferência / Debate pretende trazer, de uma maneira informada, estas questões para o grande público interessado e preocupado com os problemas do nosso Planeta, com o suporte científico de quem está no terreno, os Geólogos e Geocientistas de uma forma mais ampla. O Debate resultante da Conferência de Iain Stewart não se pretende que seja feito em “circuito fechado”! Ele é aberto a todos aqueles que, estando também preocupados com os impactos que a Humanidade está, e irá cada vez mais produzir na Terra, com consequências nefastas para ela própria e para outras formas de vida, e sendo de outras áreas do conhecimento queiram ajudar numa reflexão que pretende extravasar, e muito, o âmbito, local e data da realização desta Conferência / Debate.

A Conferência / Debate será antecedida do lançamento de um Livro intitulado "A Mina em que vivemos" da autoria de Sofia Pereira, destinado ao público em geral, mas muito em especial aos alunos e professores dos Ensinos Básico e Secundário, sobre os elementos químicos e os minerais de onde são extraídos começando, nesta primeira versão, pelos elementos definidos como críticos pela União Europeia (ver programa em baixo). Este livro será o primeiro livro de uma sequência de outros, sob o tema geral dos Recursos Minerais, mas onde se abordarão outro tipo de questões, mais vastas e integradoras, mas sempre com dois intuitos principais: o de serem cientificamente suportados, informativos e formativos e o de estarem ao alcance de todos os públicos, no que se refere à simplicidade da comunicação.

Sejam todo(a)s bem-vindo(a)s!

O Presidente da Direcção da SGP

A entrada é livre. Dia 20 de Novembro de 2019, no Centro Ciência Viva do Lousal. Há facilidades de transporte e deslocação; ver em

1ª Circular (Programa e aspectos logísticos)

Introduzido por: WebMaster em 2019-10-06 20:10:49

Mais uma vez uma brilhante participação de Portugal nas Olimpíadas Internacionais de Geologia.

           

Mais uma vez Portugal e os seus jovens representantes estão de PARABÉNS! Mais uma vez a equipa representante do país conquistou o pleno das medalhas, isto é, 3 medalhas para 3 representantes, sendo que uma delas é de prata e as outras duas de bronze. A medalha de Prata coube ao estudante Francisco Azevedo da Escola Secundária da Quinta das Palmeiras (Covilhã) (ao centro na fotografia), e as medalhas de bronze ao Diogo Teixeira e ao Maximilian Kaiser, respectivamente da Escola Secundária Alves Martins de Viseu e Escola Secundária Pinheiro e Rosa de Faro (o Diogo no centro, à esquerda e o Maximilian no centro, à direita).

A equipa foi acompanhada pelos Dr. Álvaro Pinto, investigador da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL) e o Dr. Jorge Ferreira, professor do Agrupamento de Escolas da Parede (à esquerda e direita, respectivamente).

Este é um momento de grande regozijo para o ensino da Geologia no Ensino Secundário, que premeia a excelência dos nossos jovens, da sua formação e da preparação complementar que a Sociedade Geológica de Portugal propicia aos três primeiros classificados das finais nacionais. 

Toda a organização permitiu que estes resultados fossem atingidos, desde Janeiro de 2019 em todo o país, até às finais internacionais (IESO 2019) em Daegu na Coreia do Sul (26 de Agosto a 3 de Setembro) porque:

1) houve uma enorme adesão de um número muito elevado de Escolas do Secundário e dos seus excelentes profissionais, os professores;

2) porque o Ministério da Educação e a Agência Ciência Viva forneceram um indispensável apoio financeiro para que toda a imensa organização fosse possível;

3) porque os Centros Ciência Viva do Lousal e de Estremoz, bem como o Geoparque Açores, deram um apoio logístico inestimável;

4) porque a Universidade de Évora, a Universidade de Lisboa e a Universidade Nova de Lisboa, através de um conjunto empenhado de docentes, Geólogos, deram um apoio importantíssimo na organização das provas intermédias e da formação complementar preparatória das provas internacionais.

Por último, mas não menos importante, também porque a Comissão Nacional para as Olimpíadas de Geologia, coordenada pelo Prof. Doutor Jorge Relvas (FCUL), desempenhou um trabalho, ao longo de cerca de 10 meses, de uma eficiência a toda a prova.

Aos jovens brilhantes representantes de Portugal nestas Olimpíadas Internacionais, as nossas renovadas felicitações e às suas famílias o nosso profundo agradecimento pelo incómodo, compreendido e assumido, de se privarem dos seus jovens num período que é, em geral, de férias para todos.

Mais elementos de reportagem na página seguinte.

A Direcção da SGP

Introduzido por: WebMaster em 2019-09-03 20:09:09

Notícias Breves
Apoios e Parcerias
Logo_fct_mctes_vertical     Logo_aegs
Iageth_logo Inqua-logo2
Logo